Qual a Eficiência do Sistema de Freios ABS em Motos?

2 comentários
Qual a Eficiência do Sistema de Freios ABS em Motos?

Vejam alguns vídeos e leiam algumas explicações.

No momento da frenagem a moto não derrapa, porém a distância de parada poderá não ser aquela desejada pelo piloto, como mostra os vídeos acima. Como se sabe o que faz parar a moto não é freio e sim o atrito do pneu com o solo – os freios só fazem parar as rodas, desta forma quanto menor for o atrito maior será a possibilidade do sistema ABS ser acionado. Portanto, mesmo freando o traseiro o peso da moto, do piloto, do garupa, enfim, da massa total é transferida para a roda frontal ( ou simplesmente para frente) deixando o menor atrito na roda traseira, por isso o sistema eletrônico ABS entrará em ação com mais facilidade na roda de trás. Veja nos vídeos que os pilotos colocam toda a força no pedal traseiro e mesmo assim a distância de frenagem foi grande. Então, qual a eficiência do ABS Traseiro? Resposta: não derrapar a moto no momento da frenagem bruta, isso é uma grande vantagem para a segurança do piloto e de outros no trânsito.

Obs: A eficiência do ABS está em situações de asfalto, não em uso fora de estrada, como veremos em outras análises futuras.

Agora, veja nos vídeos abaixo, utilizando o freio dianteiro com o Sistema ABS.

A frenagem dianteira com o Sistema ABS é muito eficiente: a moto não “sai de frente” no momento de acionar o manete com força bruta ou repentina. Acredite nesse sistema porque a moto para com muita segurança.

ABS dianteiro. Sistema muito confiável

ABS dianteiro. Sistema muito confiável

Porém, o cuidado que devemos ter para motos Trail, Esportivas e Nakeds é não deixar a traseira da moto subir  (efeito “RL” – Rear Lift), dando a possibilidade do piloto ser ejetado da moto e cair de queixo no chão. Também, devemos evitar frenar a dianteira em situações de curvas e saídas repentinas de obstáculos, pois pode desequilibrar a moto, independente de ter, ou não, o sistema ABS de frenagens. As custons são mais difíceis de levantar a traseira, por isso, para os proprietários de motos com essa ciclística podem acreditar neste excelente sistema de frenagem eletrônica e acionem com

Evite a subida de traseira, o tal "RL",

Evite a subida de traseira, o tal “RL”,

confiança o manete dianteiro.
Mas nunca devemos nos esquecer, independente de ter ou não o sistema ABS de frenagem, das técnicas defensivas explicadas neste site. Sem dúvida, a eletrônica veio para corrigir os erros humanos, mas, não é por isso que despercebamos o chamado “ser piloto” e não devemos que a eletrônica nos deixe “acomodados”e esqueçamos das reais técnicas da pilotagem segura.

Observações: Frear um veículo especial como a moto é necessário muito treinamento, por isso devemos saber dosar as forças no manete ( nos manetes, nas scooters) e no pedal de freio.

Mas, com certeza utilizar os três freios é a melhor forma de parar a moto com mais eficiência, principalmente quando os freios têm esse sistema anti derrapante ( ou anti bloqueio das rodas), o ABS.

Leiam os artigos:

http://www.amaralinstrutor.com.br/pilotagem-segura/tecnicas-de-utilizacao-defensiva-do-freio-dianteiro/

 

http://www.amaralinstrutor.com.br/pilotagem-segura/e-uma-questao-de-sensibilidade-tres-fases-de-uma-frenagem/

Fotos e Vídeos: Geórgia Zuliani
Texto: Carlos Amaral
Curso de Pilotagem Defensiva para funcionários da TV Globo de São Paulo.
Apoio e empréstimo da moto (Kawasaki ER6): Concessionária Pica Pau Kawasaki de São Paulo, HLX Racing, Rede Globo de Televisão departamento de segurança do trabalho. Yamaha Motor do Brasil, com o empréstimo da XT 660 Z ABS, alunos do Curso Defensivo, realizado dia 27 de Novembro de 2016, patrocinado pela Porto Seguro Cia de Seguros Gerais

Share
  1. Caro amigo, muito esclarecedor esta dúvida de todos os seus leitores e alunos fiéis. Com muita clareza e competência, vamos aos poucos nos tornando melhores motociclistas e só temos que lhe agradecer e rogar iluminação e saúde. Um abraço. Paschoal.sjrpreto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *