Sinaliza O Que Já Existe!!! Oficializa O Que Todos Já Estão Acostumados!!!

10 comentários

Este Post pode ser muito polêmico. E dedico as autoridades de trânsito “sabedores” das leis ( sem dúvida praticantes e obedientes das leis, também).
Sim senhores! Estou falando dos motociclistas que pilotam em corredores, nas faixas formadas entre os carros, dos quais eu me incluo.
Analisando os acidentes, com motociclistas, em corredores virtuais, observamos que na maioria deles os motoristas ultrapassam outros veículos de um faixa para a outra sem dar sinalização ( ou sinalizam, bem na hora de ultrapassar, de repente), ou seja, quando vêm um pequeno espaço para sair da faixa, entram como se fossem loucos, para “ganhar” mais tempo em sua vida. Com isso, podem ter certeza, estes motoristas ( que não são todos) não olham no espelho, só enxergam o espaço para entrar! Este espaço está na lateral a frente dos motoristas, e se “esquecem” de olhar no espelho. Lembrem-se: olhar é muito diferente de enxergar. Parecem que estão pilotando moto, ora bolas!

Um dia destes, estava transitando pela Av dos Bandeirantes, com minha paixão ( a moto) em São Paulo, as 7:30 da madruga. O semáforo fechou e fiquei parado no corredor entre um Civic ( lado esguerdo) e um Corsa ( lado direito). Um senhor ( do Civic), muito civilizado, xingou-me de …. e criticou minha atitude de estar parado ao lado dele:”…você devia estar parado atráz de meu carro, como qualquer veículo…!” disse-me.

Com quase a mesma civilidade, porém sem xingar, repondi:“… tá vendo esta fileira de motociclistas a minha frente? Imagine se todos eles seguissem a sua ordem! Como ficaria o trânsito de São Paulo? … Pode ter certeza que o senhor chegaria a seu destino bem mais tarde…”
Amigos. Quero dizer que esta história de motociclista pilotar na mesma faixa dos carros haverá mais acidentes do que já existem! A moto é mais ágil, freia mais rápido. Imaginem os motoristas, que em sua maioria, dirigem seus carros “grudados” na traseira dos outros veículos? Imaginaram a moto freando de repente?, Ou a moto de pequena potência, tentanto sair da frente dos motoristas mais apressados? De qualquer forma, este motociclista será obrigado a pilotar naquela faixa imaginária, da qual todos motoristas e motociclistas, já estão acostumados: corredores virtuais.
Senhores sabedores das leis, autoridades do trânsito: párem de inventar leis que só tiram dinheiro dos trabalhadores motociclistas.
Inventem uma lei, por exemplo, de multas para pessoas que criticam a moto e, ao mesmo tempo, “obrigam” os motociclistas a entregarem seus documentos rápido ou querem sua pizza quente.
Por que não fiscalizam motoristas que não sinalizam a intenção de mudar de faixa? ( está no código de trânsito). Por que não multam motoristas que comem seu lanche enquanto dirigem? Por que não fiscalizam aqueles que dirigem só com uma das mãos no volante? Também aqueles que dirigem com seu animal de estimação no colo?
Claro, concordo que a responsabilidade de evitar o acidente é daquele que reconhece os erros dos outros. Aqueles que já estão errados, não conseguem evitar acidentes. Desta forma analizem, senhores sabedores das leis, esta nova determinação de obrigarem os motociclistas a não pilotarem em corredores virtuais. Por favor, SINALIZEM O QUE JÁ EXISTE(ou seja, sinalizem esta faixa que já existe e não é observada) pois a maioria dos motoristas prestarão mais atenção a esta nova sinalização e os motociclistas terão mais atenção as intenções dos motoristas. Até mesmo os pedestres estarão mais atentos ao atravessarem fora da faixa. Por isso, OFICIALIZEM O QUE TODOS JÁ ESTÃO ACOSTUMADOS.E párem de inventar moda!!!
Um grande abraço a todos
amaralmoto@ig.com.br, amaralmoto@globo.com
  1. Concordo com a posição do Carlos. Piloto há 10 anos e além de respeitar os motoristas que sinalizam a transição da faixa um pouco antes de fazê-la, respeito também os portadores que precisam de caminho livre para trabalhar. Enfim, é a velha tolerância de sempre. Apoio a criação visível desta faixa pois sem dúvida forçará os motoristas a enxergarem os motociclistas. E sim, eles estão já acostumados com nosso lugar. E infelizmente, estando na faixa ou não os carros vão pra cima das motos pois as vezes nos encontramos nos ‘pontos cegos’ deles e nem esticar o pescoço para mudar de faixa eles fazem… Legalizem a faixa dos motociclistas sim. Sejam contra políticos corruptos, sejam contra intolerância, arrogância e não sejam contra regras para ajudar a todos com sociedade.

  2. Grande Amaral, sempre os seus comentários são cheios de razões e sempre trazem muito ensinamentos.
    Realmente este políticos brasileiros são destituidos de lógica e razão, moram naquela cidade ruim chamada Brasilia onde um longínquo presidente fundou com a clara intenção de formar a corruptlândia, enquanto este povo não abandonar a ignorância vão estar elegendo estes lixos que atuam em benefício próprio criando leis que afrontam a inteligência apoiados em um povo que não sabe exercer os seus direitos e tudo aceitam calados, vemos ignorância nos políticos, nos condutores de automóveis e também claro nos motociclistas que são a nossa classe que infelismente uma minoria insiste em manchar a nossa imagem. Eu chego a conclusão que a ignorância deveria causar dôr assim tomariamos remédio contra ela.
    Desculpe caro amigo o meu desabafo mas é o que eu penso e continuamos usando o velho jargão, cada povo têm o governo e políticos que merecem.

    Ronald R. de Mello

  3. Prezados Motociclistas,

    Este assunto ainda vai dar muito que discutir.
    Entretanto quando acidentalmente esbarramos num retrovisor de algum carro somos taxados de marginais. Mas se o motorista muda de faixa sem sinalizar? Claro que sem rótulos ou profissões, existem os selvagens em duas ou quatro rodas, que se julgam acima do código brasileiro de trânsito. Se analisarmos que nos últimos 10 anos toda a frota de veículos foi renovada e consequentemente a frota de motos quadriplicou, números que a Honda ressalta em todo o mundo que num pais de 3º mundo vende mais motos que Europa e Estados Unidos. No Brasil tudo acontece ao contrario, visto que o todo o problema consiste em “EDUCAÇÃO”. Mas tudo ocorre nas escuras, sem debate nas partes interessadas e é claro punir e coletar dinheiro é sempre a melhor forma. Claro que existe as leis positivas Cinto de Segurança e uso dos Capacetes com defletores. Mas as imbecis existem, falar ao celular enquanto dirigi é necessário parar o infrator e verificar se o mesmo estava utilizando aparelho momentos antes. Porem segundo a constituição federal, o indivíduo não é obrigado gerar provas contra si. Lembro que a Avenida 23 de Maio em São Paulo, foi uma das melhores pista de locomoção, porem um engenheiro de trânsito da CET entendeu que se diminuísse o tamanho das faixas de rolamento caberiam mais carros, entretanto faltou calcular o trânsito de motos e veículos de emergência que trafegam por esta via na hora do “rush”. Finalizo com o argumento, parem de reinventar a Roda e sim invistam na Educação, Recuperação do Asfalto e faixas de sinalização horizontal de nossas vias.
    Ps.: O condutor do Honda Civic que te abordou será o mesmo que quando estiver atraso adoraria ter uma moto e chegar rápido e com segurança em seu destino.

  4. Grande abraço,
    Bom comecei a pilotar de verdade a pouco tempo, algo que o night bike e um grande auxílio do Amaral deram uma impulsionada….todavia, como bom observador constato o seguinte:
    1 – Distância de frenagem de uma moto é bem mairo que a de um carro;
    2 – A velocidade que número significativo de “motoboys” utilizam para trafegar no corredor é abusivo.
    Temos um trânsito caótico, moramos em um país que sofre de problemas de marco regulatório e abusos.
    A regulamentação não se deve tomar o preceito de abuso de uma parcela dos usuários. Mas sim, punir quem abusa. E estabelecer regras de forma clara.

  5. Prezado Amaral,

    Muito interessante e providencial o seu artigo. Concordo que as motos podem utilizar o corredor, porém os motociclistas ou motoqueiros deveriam ser um pouco mais prudentes em relação à velocidade desenvolvida nos corredores. A utilização racional e dentro dos limites razoáveis de velocidade certamente garantirá a mobilidade das motos e a segurança de todos.
    PS: Gostaria de agradecer a atenção e profissionalismo demonstrados durante o curso de pilotagem defensiva que participei no dia 29 no Auto Shopping Global.

    Um abraço,
    Ariovaldo

  6. Grande Amaral,
    Sem dúvida esse assunto ainda vai dar muito o que discutir.
    Quanto a moto andar na mesma faixa dos carros, eu já precisei viver esta experiência, no início, com minha motica 125 e quase fui massacrada por motoristas indignados, perguntando-se, imagino eu, o que eu estava fazendo ali, ocupando um espaço que era “deles”.
    É uma questão cultural; uma cidade como São Paulo precisa de moto”queiros”, os motoboys, para manter sua agilidade e dinamismo. Motoristas têm bronca de motoboy porque, não todos, claro, mas a maioria é “casca de ferida”:
    tente, de carro, mudar de faixa, sinalizando, respeitando, como manda a lei, e de repente o trânsito da outra faixa para e você fica nem lá nem cá, de modo que o moto”queiro” tenha que desviar do seu carro. Você será xingado, vai ver aquele infame bracinho do motoboy levantando pra te amaldiçoar, depois de ter te provocado com uma bela duma “encarada”; isso no melhor dos casos, se o infeliz não resolver dar um chute no seu carro…
    Eu, mesmo antes de ser motociclista, sempre respeitei motos, pois aprendi a dirigir em SP, onde o corredor da faixa da esquerda pertence a elas. Ponto. O que achei ótimo quando eu também comecei a pilotar. Ultimamente, no entanto, eles não têm mais SÓ o corredor da esquerda: eles chegam repentinamente de todos os lados e as barbaridades que os vemos fazendo, costurando entre carros e motos, quase se atropelando eles mesmos, assusta qualquer motorista e mesmo outros motociclistas.
    O que fica, por ora, é uma distinção muito clara entre motoQUEIROS e MOTOCICLISTAS.
    Beijo.
    Ruth

  7. Caro irmão,
    com certeza essa ideia terá seus pros e contras, assim como vai encontrar aqueles que vão respeitar e outros a desrespeita-la.
    Acredito que a grande preocupação não esta em melhorar o fluxo do transito nem a segurança de quem esta nele mas sim gerar uma grande polemica própria de nossos politicos.
    Sou de opinião que o famoso “usos e costumes” vai continuar pois jamais sera possivel as motos andarem em fila na faixa dos veiculos como tambem nunca vamos ver os veiculos respeitarem as faixas virtuais para motos.
    Esse conceito de respeito entre o ser humano ainda é dificil de se encontrar, principalmente em um pais onde voce tem que ganhar qualquer minuto para não se sentir um derrotado.
    Abraços
    Julio

  8. Léo Martinez diz:

    Grande Amaral…

    Depois de um levantamento um tanto quanto polêmico, e completamente embasado, fiquei a refletir minha própria postura quanto motociclista e condutor de automóvel.

    Aproveito para parabenizar TODOS os comentários feitos pelos leitores e motociclistas.
    Pode-se observar opiniões às vezes diferentes, porém muito inteligentes.

    Creio que o trânsito seja uma questão de atitude, e devemos observá- lo como um todo, sem que nos limitemos ao banco de nossas motocicletas ou automóveis.

    Acima de tudo deve-se haver RESPEITO na selva em que vivemos.

  9. Olá Amaral…. Olá pessoal… acho que estou um pouco atrasada para comentário mas… vi o assunto e achei muito interessante… principalmente p/pessoal que ta começando agora nesse maravilhoso mundo de duas rodas!!!

    Piloto a pouco tempo, fiz um curso com o Amaral há +- uns 4 meses, e só tinha 1 mês de pilotagem … na época eu não pilotava em corredores…. e…. parada no transito atrás dos carros com a minha 125 rsrs tive bastante tempo para chegar ao meu destino rsrs me ajudou muito a observar como funciona as coisas pelos corredores, e pela pista também….

    Bom, na pista o problema não é só os carros que, como a colega disse não respeita e te olham e te tratam como se vc não devesse estar ali, ocupando o lugar que é “deles”… mas também os que mudam de faixa querendo ocupar o lugar que vc está rsrs sem dar sinal, literalmente empurram vc para o corredor com aquelas fechadas bem educadas que todos conhecem e ocupam sem pedir licença o lugar “deles”… rs

    Quanto ao corredor… tem motociclistas que andam em uma velocidade bacana e a outros motoqueiros que voão…. os que voão ultrapassam no corredor o cara que já ta no corredor… e levando em consideração o carro que muda de faixa sem sinalizar o risco de acidente nesta situação triplica!!! ou seja, fiquei com medo de corredor rsrs e não sabia onde era o meu lugar… nem na pista nem no corredor!!!! rsrs

    Pois bem… o que me ajudou foi justamente um post do Amaral, onde ele falava a diferença entre trafegar nos corredores e ultrapassagem.
    Hoje se o transito estiver fluindo a uma velocidade bacana eu trafego na via, junto com os carros!!
    O Transito ficou lento ou parou é claro que vou pelo corredor… se aparecer atrás de mim um piloto de avião ou uma fila de aviões rsrs entro na faixa espero aquela fila toda passar e vou atrás deles p/fim da fila rsrs foi a solução que encontrei até ficar mais experiente!!!

    Concordo com os colegas, para melhorar essa situação teria que legalizar e educar tanto os motoristas quanto os motociclistas, impondo regras, limite de velocidade, assim ficaria mais tranqüilo p/todos. Se todos se respeitassem e respeitasse as leis que já existem a coisa seria bem diferente!!!

    Não é só pq uma moto cabe entre as vias que não tem que ter regras para trafegar!!!
    E se uma moto cabe no corredor, e todos já ocupam esse espaço não tem o pq ficar atrás dos carros ocupando o lugar “deles” rsrs!!!!

    Tem que legalizar e educar!!!! quem sabe um dia né!!!!!
    Um abraço!!!!

  10. Sejamos razoáveis…

    Justificar o erro de um pelo de outro não resolve o problema!

    É certo que a situação é caótica e, mais evidente ainda, que esse sistema de trânsito, da forma que se encontra, não está adequado à realidade urbana atual; consequentemente, não suportando a quantidade veículos existentes!
    Da parte do Estado, o que vejo é aquela “velha e porca” solução à brasileira: “proibir ou punir ao invés de corrigir o sistema, adapitá-lo e melhorá-lo”
    É muito mais barato e rentoso fazer uma lei proibindo e multando aqueles que a infringem, do que modificar o sistema. Aém do mais, esses sujeitos que fazem as leis… prefiro nem comentar… (mas somos nós que os elegemos)
    Percebam que, motos, carros, ônibus e caminhões são meios de locomoção completamente distintos e, portanto, merecem soluções distintas!
    Curitiba é famosa pela linha de ônibus, onde não passa nenhum outro veículo; no Rio de Janeiro, caminhões não podem transitar em determinadas avenidas e existem (algumas)faixas seletivas apenas para ônibus e vans.
    Por que não faixas exclusivas para motocilcistas?
    – e elas já existem: os corredores virtuais! A nossa própria necessidade faz com que surjam soluções simples e adequadas para nossa realidade independente de algum político interessado em voto que mascarado no interesse social venha propor alguma lei.
    Aqui, é assim, nossos problemas nós mesmos solucionamos. A final de contas, bombril na ponta de antena de TV só existe no Brasil!
    Abraços a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *