SCOOTER, seus segredos e descobertas.

0 comentário
SCOOTER, seus segredos e descobertas.

Antigamente (não que eu tenha muita idade), as chamadas “jogzinhas”, ou “cinquentinhas” sem marcha, eram motoquinhas para quem não queria tirar CNH e conduzir somente em bairros, distantes das ruas e avenidas movimentadas. Foi impressionante quando a Honda trouxe a esquisita Spacy 125, lembram? Claro, não faz tanto tempo assim!

Foto: divulgação pesquisa google

Foto: divulgação pesquisa google. Yamaha Jog

honda-ch-125-spacy-03-jpg

Spacy 125. Foto divulgação, pesquisa google

Interessante que muitos não tinham percebido (talvez o preconceito era alto) da capacidade que estas scooters possuem de interagirem com o trânsito atual das grandes e pequenas cidades. São sinônimos de mobilidade urbana e, também, para alguns modelos atuais, podendo fazer longas viagens, com conforto, economia, estilo e muita praticidade.

Lembro-me que a primeira vez que pilotei uma scooter precisei dos freios e pisei no pedal! Pedal de freio???? Estava em uma entrada de curva e a moto não obedeceu. Claro que não, pois os freios estão na mão, caracas!

Ultimamente, de uns poucos anos pra cá, a conscientização de muitos brasileiros trouxe à tona a importância dessas motos no cotidiano das pessoas. Afinal, são motos para o iniciante e para o experiente. Taí o problema: a pilotagem dessas motos é diferente e especial. Não é como andar de bicicleta (como muitos “especialistas” dizem, tentando respeitar a opinião de todos), pois a força de aceleração não vem das pernas, mas da mão acelerando o motor, precisando treinar muito a coordenação motora; suas curvas dependem de limites curtos, podendo confundir o mais

Honda PCX, limite de inclinação. Boa de curva.

Honda PCX, limite de inclinação. Boa de curva.

experiente piloto; suas frenagens podem confundir um pouco, muitos freiam o de trás (mão esquerda) e continuam acelerando  (mão direita), mais treinamento para coordenar mente e mão. Os iniciantes aprendem a

Carolina Dell Débbio, mostrando o momento exato para reacelerar e não cair. Muito bom!

Carolina Dell Débbio, mostrando o momento exato para reacelerar e não cair. Muito bom!

pilotar em auto moto escolas com modelos tradicionais de motos, com embreagem, e precisam, assim, se amoldarem, ou adaptarem, sozinhos, com os modelos sem embreagem e sem marcha. Para os experientes, podem se atrapalhar com os freios na mão. E assim, vai…  Ah! Um pequeno atraso nas reacelerações, comum em estilos scooter, necessita de muita destreza do piloto para sair de curvas mais fechadas que exigem maior inclinação, como a foto em destaque. Também, os efeitos do freio motor são neutros, ou quase neutros, por causa do atraso nas desacelerações. É, scooteristas, pilotos, amantes de todos os estilos de motos. Pensam que scooter é facinho de pilotar? Humm! Tem segredos para se desvendarem. Vejam as vídeoaulas abaixo.

Texto: Carlos Amaral

Edição de texto e fotos: Geórgia Zuliani

Agradecimentos à imagem em destaque: 123RF

 

 

 

 

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *