PILOTO DE TESTES: M 800 BOULEVARD, por CLAYTON MOTA

0 comentário

Mais um PILOTO DE TESTES, que tenho o privilégio de receber em nosso Blog.
Depois do Piloto de Testes, Tirson, hoje quem escreve este artigo é meu aluno, agora mestre, CLAYTON MOTA com sua Suzuki Boulevard M800.
Clayton, excelente artigo. Muito obrigado por estas informações. De certo, ajudará muito para novos e velhos motociclistas.

“Caro leitor, antes de iniciar este artigo preciso fazer uma pequena contextualização. Quero primeiro agradecer ao Amaral pela oportunidade e confiança, pra mim é uma honra ser convidado a participar da sua coluna “Piloto de Testes”. Para quem não sabe, foi o Amaral um dos grandes responsáveis no meu aprendizado para conduzir uma motocicleta, já se passaram alguns anos e não me esqueço das primeiras aulas de noção de equilíbrio, em uma motocicleta desligada e empurrada pelo próprio Amaral. Hoje, tenho uma Boulevard M800, a minha segunda, a primeira era uma 2008 na cor azul, até que me apaixonei pela recém lançada de cor laranja 2010/2011, que tive o privilégio de comprar a primeira colocada a venda em SP.

Para cumprir o propósito dessa coluna, vou falar alguns pontos positivos e negativos dessa motocicleta, sem nenhum propósito comercial ou técnico, mas apenas do ponto de vista de quem possui uma dessas maravilhas, e a utiliza no dia a dia, nas situações urbanas e também sempre que possível nas estradas.

Um primeiro ponto positivo a se destacar, sem dúvidas é o designer, existe uma completa harmonia entre os componentes cromados e preto, é difícil não olhar a Boulevard M800 com certa admiração, ela realmente se destaca.

Uma motocicleta confortável, leve, fácil de conduzir, em situações normais de aderência e visibilidade, exige mais atenção do que esforço para pilotar. Na cidade, ela não pode ser comparada com outras motocicletas mais adaptadas para as condições urbanas, no quesito conforto, os buracos e ondulações incomodam um pouco, mas nada que desabone a motocicleta, com o tempo, a lombar acostuma e a sensação de prazer elimina qualquer possível desconforto.

Para quem anda no dia a dia, tem que ser paciente, é possível encarar os corredores, mas exige bastante atenção, suas dimensões devem ser consideradas, não tente competir com os motoboys, seja flexível e não se incomode em dar passagem. O guidão da Boulevard fica na altura dos espelhos retrovisores da maioria dos carros, é preciso dimensionar bem por onde vai passar. Por outro lado, ela tem torque e força de sobra para sair na frente dos carros no momento que o semáforo abrir, é nessa hora que muitos motoristas costumam dar aquela fechadinha no corredor.

O freio dianteiro e bastante eficiente, o traseiro cumpre o seu papel, mas poderia ser melhor, falta um freio a disco na traseira, e porque não com opção de ABS.

A iluminação do farol não é ruim, mas poderia ser melhor, para quem curte uma pilotagem noturna, um farol auxiliar ajuda bastante, também auxilia para chamar atenção no trânsito. E já que os motociclistas têm que chamar atenção para sua própria segurança, para aqueles que também curtem um motor V2 com um ronco encorpado, um escape esportivo vai bem, percebo que também auxilia nas vias onde a formação do corredor não é natural, ao entrar no corredor com farol alto e com um ronco mais encorpado, alguns motoristas logo percebem que alguém pede passagem.

O velocímetro no guidão, além de uma boa visibilidade, tem um acabamento que completa a harmonia com os demais itens da motocicleta.

Em dias de chuva, a pilotagem merece bastante atenção, com a Boulevard não é diferente, em condições de boa aderência, é possível raspar as pedaleiras com bastante segurança, mas na chuva é preciso cuidado nas curvas e principalmente nas frenagens.

Na estrada a Boulevard se encontra, mostra-se bastante estável, equilibrada, com força e torque para dar segurança nas ultrapassagens, mas não é uma motocicleta para amantes da velocidade, até 120km/h é confortável, acima disso, ela vai, mas não garante conforto.

É bastante econômica na estrada, é possível fazer entre 18 e 20 km por litro, mas na cidade, não dá mesmo para esperar que ela seja econômica, o consumo sobe, fica entre 9 e 12 km por litro.

A manutenção não pode ser considerada barata, mas fica na média da categoria, dependendo da quilometragem, se gasta por volta de R$ 400,00 a R$600,00. Se bem cuidada, a motocicleta não costuma apresentar problemas, nunca precisei completar o óleo ou a água do sistema de arrefecimento antes das manutenções preventivas.

O seguro é caro, acredito que o mais caro da categoria, dependendo do perfil do condutor, pode variar de R$ 2.000,00 a R$ 3.000,00.

A quem diga que o banco do garupa é desconfortável, minha esposa nunca reclamou, para dar mais conforto optei por um sissy

O preço da Boulevard também está na média das motocicletas da sua categoria, ela apresenta atributos técnicos e mecânicos de sobra para justificar uma pequena variação.

Para aqueles que acham que um motor V2 esquenta muito e fica insuportável em algumas situações, funcionando como um excelente depilador de pernas, a Boulevard não é diferente, mas a refrigeração líquida é um alívio e melhora bastante essa situação em relação às motocicletas refrigeradas a ar.

Para concluir esse artigo, devo dizer que recomendo a Boulevard M800, excelente motocicleta. Todos os pontos negativos apontados são contornáveis e compensados pelos muitos pontos positivos, mas não poderia deixar de citar o que considero o seu maior ponto negativo. O representante da marca no Brasil, deixa muito a desejar no quesito atendimento, o pós venda é um ponto extremamente negativo.

Para finalizar, gostaria de agradecer mais uma vez ao Amaral pela oportunidade e pelo seu excelente trabalho. Espero que a minha contribuição ajude aqueles que ainda estão na dúvida em optar pela Boulevard M800, ou simplesmente conhecer um pouco mais sobre a motocicleta.”
 
Clayton, muito boa suas impressões. Fiquei atento em seus conselhos para dar maior confiança na segurança em relação a pilotagem dessa máquina.
Espero vê-lo em breve e dar-lhe um grande abraço.
As impressões referentes aos modelos de motos que vocês, queridos alunos, nos dão, é de grande importância para todos que amam motos.
Clayton, mais uma vez, muito obrigado.
Abraços a você e a todos aos nossos leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *