IMPRESSÕES: Pilotei a Nova COMET 250 Naked

1 comentário

Queridos Amigos, Alunos e Apaixonados por Motos,
Pela primeira vez, em minha vida, depois de ter experimentado vários modelos e marcas de motocicletas, pilotando estas motos emprestadas pelos meus corajosos alunos, nos inúmeros cursos que fizemos juntos, fui convidado para ser “piloto de testes” por uma concessionária autorizada Kasinski.
COMET 250 Naked
Já conhecia esta moto deste seu lançamento no Brasil. Importada e nacionalizada pela Kasinski, sempre tive um certo preconceito da marca, pois em minha mente só vinha a existência das marcas japonesas ( Honda e Yamaha principalmente). Com o tempo, ví que a marca Sul-Coreana, Hyosung, é uma das marcas mais confiáveis vendidas na Europa. De fato, com as mudanças na estética e em seu sistema de alimentação ( injeção eletrônica), esta “peladinha” ficou show de pilotagem.
MUDANÇAS:
Possui um chassi de berço duplo (muito parecido, senão igual, da GS 500 da Suzuki). Em meu falho conhecimento, este tipo de chassi é muito bom para se obter uma excelente estabilidade direcional, ou seja, não se percebe muita oscilação em velocidades mais elevadas em linha reta.
Curvas? De fato, o piloto deve fazer um pouquinho de força no corpo para “empurrar” a moto para a inclinação necessária nas curvas de médias e altas volocidades, compensadas com seu pneu traseiro de 150 mm de perfil 70% e dianteiro de 110 mm também 70% de perfil. Alguns clientes calçam estas rodas de 17 polegadas com pneus de 180 mm traseiro e 120 mm dianteiro com perfis mais baixos. Mas a moto pesará mais, e será mais desconfortável na pilotagem. Já é uma moto com DNA esportivo, com suspensões mais “duras”, porém seguras, com Up Side Down dianteiro e ajustes de tensão de mola na traseira. Mesmo assim, senti muita segurança em fazer curvas mais curtas. Muitos acham esta moto pesada demais. Mas vamos comparar algumas concorrentes, que também são excelentes motos:
CB 300 R: peso, 143 kg a seco contra 160 kg da Comet
A Comet possui dois cilindros em “V”, com 4 vávulas em cada cilindro( oito válvulas no total ), chassi de berço duplo, pneu traseiro de 150 mm, contra um cilindro e 4 válvulas, chassi de berço semi duplo e pneu de 140 mm da bela CB 300 ( esta característica da CB a deixa excelente em curvas). Faça a comparação: quem pesa mais? Quantidades de válvulas, cilindros, chassi, largura de pneus etc, pesa mais sim ( por favor, não compare com motos acima de 30.000,00 reais, pois os materiais usados são mais “nobres” e caros). Mas ponha as mesmas configurações de ciclística na CB. Quanto vai seu peso? Mas, mesmo assim, veja as compensações abaixo da Comet:
Esta característica da Comet gera 32,1 cv, a 10.500 rpm ( dando uma velocidade final de 170 Km/h medida no velocímetro, e 165 km/h medida no GPS). Torque foi a maior mudança desta Naked, graças a injeção eletrônica: antes 2,16 kgf-m, dava uma impressão de fraqueza nas saídas e retomadas de volocidade. Agora foi para 2,31 kgf-m a 8.000 rpm. Parece uma pequena mudança, mas na prática mudou 100%. A força nas acelerações se percebe já bem no início das rotações do motor. Apaixonei por esta “magrelinha”.
Aliás, traseirinha linda, heim!?. Linda como uma bela mulher. Agora mais empinada, mais curta ( embora o entre eixos permaneça igual ao da antiga, 1430 mm, a rabeta ficou mais curta, dando a impressão de ter entre eixos mais curto) e com uma iluminação muito mais eficiente, pois possui LEDs, com maior durabilidade e menor consumo de energia. A bateria ficou mais forte, aumentou para 12 amperes.
A moto que pilotei era zeradinha, ainda estava com motor “preso”. Porém, mesmo assim, a “lenearidade” das acelerações, graças aos dois cilindros em “V” em conjunto com a injeção eletrônica, a deixou gostosa de pilotar, sem a necessidade de usar sempre a embreagem para retomadas de acelerações.
FreiosComo uma bela italiana, seus discos ( dianteiro simples, com grande diâmetro, e traseiro) são mordidos por cáliper de pistão duplo. Não conheci, a não ser as poderosas Cagivas, motos com freios traseiro com cáliper ( pinça) de pistão duplo. Embora não testei frenagens de modo mais agressivo, percebi que o conjunto cáliper, disco e suspensão invertida segurou a magrelinha com muito eficiência e segurança.
TENTAÇÕES
Amigos, quem quer “status”, economia com potência, divertimento em estradas e pouca maneabilidade em situações urbanas, compre a Comet
Quem quer economia sem potência e ótima maneabilidade em situações urbanas e pouco divertimento em estradas compre a Fazer
Quem quer adrenalina em fugir de bandidos, economia com média potência, boa maneabilidade em situações urbanas e divertimento em estradas, compre a CB 300 R
Muito bem, foi muito legal esta experiência. Só tenho a agradecer ao gestor da COMMOTO Kasinski, concessionária autorizada de São Bernardo do Campo, sr. André Júnior( andre@commoto.com.br ) , em conjunto de sua equipe gerente sr. Hermínio e seu mecânico chefe sr. Luiz Carlos.
Um grande abraços a todos.
  1. gostaria de entrar em contato contigo sobre o curso de pilotagem!
    email: tiagobragancabr@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *