Curso de Pilotagem???Pra Que? Eu Já Sei Tudo!!!

3 comentários

Meus irmãos alunos e leitores,

Demorou! Vamos prosseguir com nosso curso teórico de pilotagem defensiva. Hoje vamos começar com a primeira das sete atitudes da Pilotagem Defensiva, a saber o Conhecimento .

Conhecimento do que para pilotar com segurança sua moto?

Bem, antes de continuar por que o termo Pilotar e não dirigir ou conduzir sua moto? Pilotar usa-se para dominar, ou melhor dizendo, governar veículos, ou máquinas, especiais, que exigem não somente conhecer seus mecanismos, funções dos equipamentos ou mesmo ter de cor a ficha técnica de sua moto inteirinha. Pilotar exige: Conhecer seus sentidos e aplicá-los no seu dia-a-dia em cima da moto. Que sentidos? Ser sensível e reconhecer, somente no tato, o tipo de solo que está transitando, por exemplo. Sentir o cheiro da chuva chegando, para diminuir a velocidade. Ver, não somente olhar, situações de perigo ao seu redor. Ouvir um barulho de frenagem, uma buzina e desviar do risco. É mesmo, colocar seus sentidos a trabalhar a favor de sua segurança quer dizer: Pilotar ( leia o artigo da revista Duas Rodas, no. 395 ).

Você conhece sua moto? As reações que ela tem? Como sua magrelinha reage em uma frenagem emergencial? Ela pode deitar muito em curvas com segurança, sem escorregar? Qual é a metragem que você precisa para parar sua moto a 100 Km/H, em solo seco?

As repostas a essas perguntas não vêm no manual do proprietário, vem na prática. Se não conhece, tome mais cuidado, e perceba melhor quais são os riscos e saia deles.

Um dia um querido aluno perguntou-me: “qual é a velocidade que devo pilotar com segurança?” Depois de pensar muito, poderia até mesmo responder que seria pilotar na velocidade da lei vigente. Mas percebi que não era esta a resposta certa. Pensei mais um pouco. A resposta correta seria: ” …pilote na velocidade que, se você precisar parar a moto, ela pare com segurança…” Então, não importa qual a velocidade, qual é o modelo da moto, que tipo de solo trafega, com chuva, sem chuva, no claro ou a noite!!! O importante é reconhecer situações de riscos e respeitar estas situações e colocar em prática este conhecimento. Conhecimento dos Riscos!

Um outro aluno, muito querido também, comprou uma Bandit 650. Ele estava acostumado com uma Twister. Ao sair de sua garagem com a Bandit, antes mesmo de abrir o portão, ele pensou em retornar de sua decisão. Resolveu não sair naquele momento. Este caso foi muito interessante, pois percebi que ele respeitou seus limites. Ele reconheceu que não era o momento certo de sair. Conhecer Seus Limites, sua capacidade. Conhecer a si próprio. Você se conhece? Conhece suas reações em momentos de pressão, por exemplo? Isso também pode evitar acidentes, ou incidentes. Veja o meu caso: ” Em 2001, 16 de outubro, estava ministrando uma aula de Direção Defensiva, para alunos em CFC. Dizia a eles nunca reagirem a um assalto, pois não é só o trânsito que pode matar, mas a falta de relacionamento humano também. Pois bem, é só ter falado isso que, ao sair da aula, pegar minha moto para ir para casa, dois bandidos me abordaram com uma arma. Imaginem, reagi. Eu achava que conhecia minhas reações. Conhecia nada!!!. Por causa dessa falta de conhecimento, tomei três tiros.”

Sempre disse o seguinte: PILOTAGEM DEFENSIVA É: ” Pilotar evitando o acidente mesmo contando com os erros dos outros”

Conhece esses erros que os outros cometem? Quais são os erros mais comuns que um pedestre faz? Pense bem. Pense mais um pouco… Ahhh! atravessar fora da faixa. Opa! por entre os carros nos corredores? Atravessar nas esquinas, onde não se enxerga?

Quais são os erros mais comuns do motorista? Não dar pisca, dar pisca em sentido oposto ao realizado, esquecer o pisca ligado, passar o farol vermelho, não olhar pelo espelho retrovisor, falar ao celular, comer no carro, usar insul film… Caracas, são muitos os erros. Você reconhece isso?

Conhecer os possíveis erros dos outros nos dá a responsabilidade de sermos nós os únicos que poderíamos evitar o acidente. Não importa se estamos certos na lei ou não, mas quem pode evitar o acidente não é aquele que já está errado, mas aquele que percebe os erros dos outros e evita esses erros, decidindo desviar dos riscos. Lembra o que eu falei acima neste artigo? Reconheça os riscos e saia deles. O segredo de tudo isso é: -use sua sensibilidade ao pilotar;
-conheça seus limites;
-conheça os limites da moto;
-conheça os erros dos outros;
-conheça a si mesmo.

Renato Russo, do Legião Urbana já dizia: “…mentir pra si mesmo é a pior mentira…” Talvez por nos sentirmos especiais, pois pilotamos um veículo especial, a moto, perdemos a noção do respeito que precisamos ter da motocicleta. Infelizmente não se aprende a pilotar nas auto-motos escolas. Lá se aprende a dirigir e não pilotar.

Como sempre, espero seus comentários e críticas. Sua experiência é um curso dado. Conto com todos.

Agradeço muito os e mails, as mensagens no Orkut e os comentários postados neste Blog. Desculpem não responder a todos.

Este artigo é dedicado a turma do Clube da CB, em especial o casal Ivani e Charles. Ela comentou que depois que conheceu sua CB lhe “parece um brinquedinho” ao pilotar.

Na próxima semana vamos falar da Atenção.

Abraços a todos.

  1. Fala Amaral,

    Isso me lembrou uma daquelas frases para colocar no colete… “Nunca pilote mais rápido do que seu anjo da guarda possa voar”.

    Sds Rogerio Sahara Maniaco

  2. Amaral,

    Essas dicas e realidades passadas são a pura realidade.
    O ser humano precisa aprender com os erros e pilotar moto não é só sentir o momento, tem que estar o tempo todo ligado e sabendo o que faz.
    Faz direito que funciona…
    Faz direito para fazer varias vezes..
    Obrigado por tudo.

  3. Meus caros amigos, vocês tem que tambem dizer do dirigir uma moto…nem todo mundo tem um formula1 nas ruas pra dizer eu tambem sou piloto de formula1!!!… Então o correto é dizer que vamos dirigir uma moto!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *