Caramba!!! Êta Curva Difícil!!

0 comentário


Saudações, amigos, alunos e apaixonados por motos.

Lá, no começo desse Blog, no post “REBOLAR EM CIMA DA MOTO…QUE PAPO ESTRANHO É ESTE?” tentei explicar qual é a posição do piloto, em cima da moto, para neutralizar aquela força que empurra a moto para o lado de fora da curva, dando a impressão de que a moto não faz curva. Esta senssação é causada pela força centrífuga ( fuga do centro). Boa parte desta senssação é pelo “medo” de que a moto não inclina suficiente para contornar curvas. 
Nas motos de estilo Custon, este medo é maior ainda. “…é muito estranho, não consegui fazer a curva…a moto foi abrindo…entrei na pista contrária…deu um medão danado e acabei caindo no meio do mato…”, comentou um amigo, do qual tem uma Drag Star 650, estilo custon da Yamaha.
Nos cursos de pilotagem defensiva, antes de iniciar as aulas práticas, mostro que as motos que estão ali na pista,  possuem dois limites de inclinação:

1- Limite Físico

2- Limite de Segurança 

O Limite Físico está limitado nas padaleiras da moto (estribo). Motos de menor porte, como as Honda da família CG, estas pedaleiras são fixas, das quais não se retraem quando encostam no chão em curvas mais inclinadas. Esta situação torna a moto muito perigosa, pois pode jogar o piloto para fora da moto como um “estilingue”. Mas, na maioria das motos,  estes estribos são retráteis. Assim,  se precisar fazer uma curva mais inclinada, o pedal de apoio encosta no chão e se retrae, protegendo o piloto de uma “estilingada”. Por isso, por favor senhores e senhoras pilotos: deixem seus pés em cima das pedaleiras, ou sobre os comandos do freio e do câmbio. Nunca com os pés inclinados para o chão, pois o que deve limitar as curvas são as pedaleiras e não os dedões dos pés! 

O Limite de Segurança está nos limites das bordas dos pneus. Àquela parte do pneu onde exitem os “cabelinhos” de borracha pendurados. “Borda de ataque” ou “ombro do pneu” pode ser chamados este cantinho, no limite da borracha.
Nas fotos em destaque, mostro as duas situações: inclino até chegar nos limites de segurança e físico. Nas motos custons, os limites físicos ( digo os limites, físicos em plural, pois algumas custons têm “mata-cachorros” das quais podem encostar primeiro do que as pedaleiras no chão) chegam primeiro do que o limite de segurança. Geralmente os pneus das custons são excelentes, com perfis abaloados e largos. Têm muito limite para inclinar. Porém, nosso “medo” nos faz com que não acreditemos que as custons fazem sim, curvas. Dá um susto danado, porque quando escutamos e sentimos a pedaleira no chão, ou freamos ( e frear nas curvas é queda na certa), ou deixamos a moto em pé ( e deixar a moto em pé, de certo,  ela não fará a curva).
Nas motos streets os limites físicos estão no meio termo e, nas motos Nakeds e esportivas,  o limite físico fica bem mais alto, dando muita emoção nas curvas.
Amigos, as pedaleiras encostanto no chão são um aviso de que o perigo está próximo. Mas é preciso entender, e conhecer, sua máquina para aproveitar os limites de segurança que nossa companheira, a moto, nos dá.  Desta forma, poderemos aproveitar muito bem a vida em cima da moto.


A ciclística de uma moto varia muito. Há motos mais fáceis e mais difíceis de fazer curvas. Porém, tenham certeza: MOTO FOI FEITA PARA INCLINAR.

Um forte abraço a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *