Scooter, metodologia aplicada nos cursos do Amaral para esta ciclística

6 comentários
Scooter, metodologia aplicada nos cursos do Amaral para esta ciclística

Este ano de 2018, estourou a procura de cursos específicos e dedicados à ciclística Scooter. Talvez porque os CFCs não ensinam as técnicas necessárias para este estilo que une praticidade e economia, além de ser, de fato, o melhor veículo de mobilidade urbana (depois das bicicletas), visto que, infelizmente, o transporte público, nas grandes cidades, ser caro e ineficiente. 

(click nas fotos para verem completas)

Por isso, tento neste post, explicar a minha metodologia para estes pilotos que estão dando um exemplo de união e dedicação. Aliás, estão mudando a visibilidade do motociclismo, trazendo à sociedade o exemplar comportamento dentro de um trânsito caótico e competitivo das grandes cidades.

(click nas fotos para verem completas)

As fotos e filmes dentro desse post são dos alunos do Curso Exclusivo para Scooteristas realizado dia 14 de Outubro de 2018, alunos estes que agradeço muito a confiança e a ajuda na confecção desse artigo.

CRONOGRAMA e METODOLOGIA.

Primeira parte:

Começamos o curso com um bate papo entre os alunos, conhecendo e reconhecendo o perfil de cada scooterista. Desta forma, começo a entender às necessidades e ansiedades dos matriculados ao curso. Dentro dessa parte teórica, mostro algumas técnicas que serão aplicadas na parte prática, como frenagens, posicionamento dos dedos nos manetes, curvas e etc.

Muito bom este começo teórico. Aprendo muito com as gostosas histórias contadas por estes homens e mulheres começando, ou simplesmente se adaptando, neste mundão das duas rodas motorizadas.

Segunda parte:

Nas fotos abaixo, os alunos mostram o controle da scooter em baixa velocidade, com a combinação do uso do freio traseiro e aceleração, quase que ao mesmo tempo, para o equilíbrio e reequilíbrio da moto. Afinal, na parte teórica (primeira parte do curso), os alunos entendem que um dos fatores do equilíbrio de veículos de duas rodas está no movimento, na velocidade.

(click nas fotos para verem completas)

Muito legal estes exercícios, pois começam a treinar, também, o olhar para onde querem ir e, ao mesmo tempo, reconhecem as três partes das curvas, onde exercem a necessidade de acelerarem ou desacelerarem em certa trajetória das curvas (entrada, cabeça e saída das curvas). Desta forma, começam a dominar os procedimentos de entrada e cabeça de curvas.

Terceira parte:

No decorrer do curso, em sentido da esquerda para direita, em um circuito oval, sem obstáculos (por enquanto), os alunos vão se acostumando com os exercícios do olhar e na credibilidade nas inclinações das scooters. Sempre treinando acelerações e desacelerações (uso do freio motor), nas três partes das curvas (entrada, cabeça e saída das curvas). Veja nas fotos o progresso dos alunos. Nesta etapa, ainda não houve a necessidade de dividir em duas turmas, pois eu e os instrutores Thiago Zuliani e Caê Carnevisks, ainda estamos observando os alunos.

Click nas fotos.

Do circuito oval a pista é, aos poucos, transformada em um circuito com obstáculos e desvios rápidos com controle de manobrabilidade.

Terceira parte:

Nesta terceira parte, dividimos o grupo em duas turmas.

Nas fotos abaixo, são da primeira e segunda turminhas, onde os alunos treinaram domínio em saídas de curvas, desvios rápidos de obstáculos, usando o jogo de corpo (reparem nas mudanças corporais dos alunos) e manobrabilidade urbana.

De forma progressiva, estão unindo:

1-olhar para onde querem ir,

2-credibilidade nas inclinações,

3-acelerações e desacelerações na trajetória das curvas 

(três partes das curvas) e agora

4- mudança corporal conforme às necessidades de desvios rápidos, curvas de baixa rotação e curvas mais abertas, de média a alta rotações.

Vejam:

(Click nas fotos da primeira turma)

(Click nas fotos da segunda turminha, com destaque em desvios dentro de curvas)

Quarta parte:

Nesta seção, juntou-se as duas turmas, com o intuito de focar as manobras rápidas de desvios de obstáculos. Foi, então, incentivado, em certa altura dos exercícios, frenagens repentinas (não emergenciais) com desvios da trajetória.

O treinamento consiste em saídas de curvas, pegar retas, frenar e desviar repentinamente, aliviando, ou mesmo tirando a força dos dedos nos manetes de freio traseiro e dianteiro enquanto desvia. Ou seja, desviar sem usar os freios.

Vendo as fotos, este comecinho dos exercícios parece ser difícil, pois os alunos precisam, além de coordenarem mudanças corporal no momento dos desvios, também coordenarem as frenagens ao mesmo tempo que desaceleram (voltar a posição do acelerador) e conhecerem as dimensões da scooter. Mas os alunos aos poucos percebem as dicas e começam a se adaptarem.

Vejam as fotos abaixo:

 

DINÂMICA de TRÂNSITO

Quinta parte:

A partir daí, os exercícios estão começando a ficar mais complexos (e divertidos).

Os scooteristas começam a treinar o foco na ATENÇÃO e na PREVISIBILIDADE através dos exercícios em dinâmica de trânsito, ou seja, simulamos as  situações de trânsito com fechadas, cruzamentos e bifurcações. Também, incentivamos as ultrapassagens e, desta forma, a pista já está transformada em pista dupla.

Garupas são treinados, também.  Vejam as fotos:

 

Sexta parte e ultima:

Frenagens:

A partir desta etapa do curso, os alunos começam o percurso da direita para a esquerda.

Começamos com frenagens emergenciais, com destaque nas motos com ABS, usando freio traseiro em uma volta e na outra volta os três freios (dianteiro, traseiro e motor). Um dos erros comuns, está na tocada no manete de freio traseiro, pois muitos de nós frenamos e continuamos a acelerar sem querer. Portanto, é treinado a coordenação motora para que esse erro não aconteça no dia a dia. Depois, frenagens com desvios de obstáculos. Fotos abaixo:

 

Tudo é Contra Esterço:

“Grand finale”, com exercícios do contra esterço. Aliás, toda  curva, deste o início do curso até o final, os alunos contra esterçaram. No entanto, como o efeito giroscópico das rodas era baixo, não é sentido esta manobra. Nas fotos abaixo, os alunos começam a sentir a moto pedir o contra esterço. Veja a cada volta, a progressividade dos alunos. No inicio, “pouca” inclinação e, aos poucos, paulatinamente, reparem como os alunos começam a acreditar mais e mais nas inclinações. Show de pilotagem!

Vejam as fotos com análise crítica. Lembrem-se, essas fotos são uma extensão do curso. Sejam bem vindos a vida!

 

Fotos de Geórgia Zuliani

Edição de texto de Geórgia Zuliani

Texto de Carlos Amaral

Instrutores: Thiago Zuliani, Caê Carviscks e Carlos Amaral

 

Siga nos nas mídias sociais
  1. Luiz Gomes Filho diz:

    Gostaria de saber antecipadamente para que eu me programe qual será o próximo curso par scooters pois nesta da de 20 de janeiro estarei fora de São Paulo.

    Outro detalhe e o valor para este curso que não notei

    • Olá, muito obrigado pelo interesse. Para saber, peço-lhe que fique atento em meu calendário neste mesmo site.
      Ainda não há previsão para o próximo curso exclusivo para scooteristas.
      Um forte abraço.

  2. Romulo Farias diz:

    Gostaria de saber se tem intenção de fazer um curso em Recife, pois temos uma grande crescente de usuarios deste segmento.

  3. Salomão Mansur diz:

    Há previsão de curso para Scooter no rio de janeiro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *