Impressões: Pilotei A "Bigzinha" Da Yamaha, XTZ 250 Ténéré.

6 comentários
Queridos alunos e amigos leitores. Uma moto de baixa cilindrada que se sente, ao montar nesta pequena  “big trail”, que parece que está pilotando uma média trail. Gostei muito! Mas…
MOTOR e ECONOMIA:
Com 21 cavalos e torque máximo de 2,10 kgf-m a 6.500 RPM, com peso em ordem de marcha de 151 kg. esta bigzinha fica um pouquinho “xoxa”. Mas, o mais estranho, é que este motor, com duas válvulas no único cilindro,  a abertura dessas válvulas é feita por um comando simples (SOHC). Este tipo de comando é muito bom para rotações em baixa. Porém não demonstrou sua eficácia na XTZ.
Em compensação, a moto que experimentei ( fiquei com ela do zero aos 3000 km) fez 29 km/L. Com tanque de 16 litros, com uma média de 90 km/h, teve uma autonomia de 464 km. Excelente! Para um uso urbano, é a moto ideal, para pilotos altos.

 
CURVAS e AGILIDADE:  Agilidade é o teu nome. Com entre – eixos um pouco maior do que uma Titan, esta moto possui uma rapidez em desvios de obstáculos excepcional. O pneu dianteiro ajuda também. Mas… ( sempre tem um mas…) se precisar de uma inclinação maior em curvas, por sua grande altura, este excelente 
 Pirelli Scorpion, com a medida de 80 mm de largura é assustador ( levei o maior tombo ao inclinar além do limite de segurança) Acho eu que 90 mm é o ideal para esta moto. Em compensação a velocidade final, mesmo com a menor potencia da categoria das 250 cm³, paira entre 130 a 136 km/h.
 

FRENAGEM:  Acabou aquilo que os pilotos de testes sempre falaram da linha 250 da Yamaha: que os freios dianteiros eram muito borrachudos.  Nesta Ténéré não verifiquei isso. Freios excelentes, tanto o traseiro a disco como o dianteiro. Mas cuidado! Por ter um entre – eixos curto e um ângulo da cáster relativamente pequeno, é muito fácil esta motoca subir a traseiro e o piloto cair de boca no chão, ao frear o dianteiro sem sensibilidade.
PROTEÇÃO AERO DINAMICA: Amigos, que legal! Senti-me pilotando uma grande trail, com o tanque grande entre as pernas e a bolha dianteira me protegendo do vento. Muitos que paravam ao meu lado no semáforo acharam que esta moto era um 600 cm³. Gostei! Para uma 250 cilindradas é uma excelente proteção.
RESUMO: Vale a pena comprar esta moto, pois seu preço está bom (dentre a concorrência, é claro, pois acho as motos no Brasil caras demais). É uma moto versátil, econômica e divertida. Conforto razoável (melhor para o garupa que fica no 2º andar da moto). Suspensão muito boa para enfrentar as trilhas urbanas.  Aliás parabéns a Yamaha por esta suspensão e por nos deixar muito felizes por ressuscitarem a alma das TÉNÉRÉ. 
Abraços a todos.

  1. Tive a oportunidade de andar nessa moto no kartodromo de piracicaba.

    O desempenho é praticamente igual ao da Fazer, alias usa o mesmo motor e cambio. Minha dificuldade mesmo foi acostumar com a frente abaixando nas freiadas mais fortes. Dava pra andar rapido com ela nas curvas, passava confiança.

    Minha unica reclamação com essa moto é o banco que te empurra contra o tanque.

    O freio é um pouco borrachudo, identico ao da Fazer, se voce usar aeroquip a diferença na força que voce faz pra brecar é grande. Fiz a modificação na minha moto, paguei 135 reais pelo cabo na RCA.

  2. Realmente é uma bela moto Amaral,gostei muito da posição de pilotagem,para minha altura de 1,85m encaixou”como uma luva”,não sei na moto que usou,mas achei o câmbio dessa moto duro(em relação a minha titan 150),algumas vezes não consegui engatar a 1ª para sair no semáforo…achei que o freio poderia ser melhor,mas talvez um aeroquip já resolva isso.Lembrando aquela estória que o sensor hibrido não é vendido separado,então se der problema em um dos 3 sensores(tps,iat e map) terá que gastar mais de 1.000 no corpo de aceleração completo…mas ainda sim tenho ela como minha próxima moto zero km(mas talvez eu pegue uma tornado antes como “degrau”…).

    Grande Abraço!

    Marcelo de Barros
    Blog MotordoMundo

  3. Obrigado pela dica, Amaral… você está de parabéns!

  4. Amaral,
    Bom dia!

    Quero deixar registrado aqui minha satisfação pelo seu curso!!!!
    Hoje pilotei na Radial com todos os motoboys imprudentes e sua voz não saía da minha cabeça, me dando instruções, orientações, confiança e respeito pela vida (pela minha e pela dos outros). Fiquei com o coração aquecido por sentir tanta confiança em seu treinamento. Sabe, foi muito importante pra mim. Era muito surreal relembrar de tudo o que você me ensinou como se a sua voz ecoasse em minha cabeça. O perigo nos ronda o tempo todo e como é imprescindível termos as instruções certas para manter o equilíbrio entre o respeito e o amor pelas motos!
    Mais uma vez, obrigada por tudo isso!

  5. Então, estou de olho nessa maravilha, meu unico impasse é meu tamanho, 1,70 não chego a ser baixinho mas sentei na tenere e não consegui plantar os 2 pés, consegui botar so dedos e parte da planta do pé no chão mas os calcanhares ficaram levantados, consegui segurar a moto e manter o equilibrio mas fiquei um pouco temeroso pela segurança.
    E ai, alguma opinião, essa moto é um sonho pra mim desde pequeno acompanho por fotos e reportagens a Ténéré no Dacar, então agora finalmente poder compra-la é a realização de um sonho de infancia hehehe.
    Abraços!

  6. Marcos Wittmann diz:

    Tive uma XTZ 250 Lander durante 40.000 Km em excelente estado. Não tenho reclamação alguma, apenas elogios no uso urbano e em estradas (fui p/ o RJ, Brasília, Rio das Ostras, Maromba- Visconde de Mauá, etc. ). Imagino que a Ténéré está ainda melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *