Impressões – 14.000 KM Com a Comet 250 cc EFI

2 comentários

Amigos Internautas e apaixionados por motos. 
Antes de falar sobre esta moto, quero que vocês acessem o BLOG DO YUSSEF.  Este homem fala de segurança de pilotagem de uma forma direta e simples, com muitas ilustrações que falam tudo.
Bem. Depois de alguns sustos com a Honda, pois com uma CBR 1000 F ano 91 fui assaltado em 2001, e com uma CG Titan três fulgas de bandidos, e com uma Tornardo 250 cc pilotando com muita atenção nos semáforos, resolvi comprar uma Comet 250 Naked com injeção eletrônica.
Ainda neste Blog escrevi minhas impressões com uma Comet emprestada da concessionária da qual presto serviço. Zero Km tudo é muito bom. Agora com 14000 Km tenho algo a falar.
A moto está com quase 14 mil km. Com pneu traseiro de 150 mm ( Pirelli MT 75) considero com borracha muito dura. A suspensão traseira deixei mais dura, em sua regulagem de tensão de mola, pois em curvas a mais de 138 km/h a moto perde muita estabilidade, “jogando” o guidom, mais ou menos um “shimmy”. Pensei em instalar um amortecedor de guidom, mas achei desnecessário depois que calibrei os pneus com duas libras a mais no traseiro e uma libra a mais no dianteiro. Caramba! a moto ficou mais dura e mais estável. Uma verdadeira moto esportiva. 
Nas versões atuais, a Kasinski instalou pneus mais finos e com borracha mais macia ( Sport Demon,130mm no traseiro). A moto ficou mais ágil e mais macia. Porém, não diminuiu o jogo no guidom em curvas acima de 138 km/h.  
Minha esposa não reclama da garupa ( acho que ela me ama muito). Mas andei no garupa desta moto com meu assistente dos cursos de pilotagem e, com uma bunda sem tanta carne como é a minha, quis logo sair daquele banco traseiro. Eu não quero ser garupa desta moto. Fica lá em cima, vendo tudo. Nos corredores que piloto todos os dias de manhã na Av. dos Bandeirantes, dá um medão danado! . Deus me livre! Nem com Valentino Rossi eu ando na garupa.
O motor de dois cilindros “twin” gera quase 31 cv. Muito bom para uma 250cc. Mas o torque poderia ser melhorado. 
Nas viagens é um prazer. Nas subidas de serra não pede arrego, acelera em 5ª marcha, sem necessidade de redução, e isto com garupa!
Uma coisa que meus mecânicos não conseguiram resolver é uma incômoda falha da injeção eletrônica. Toda vez que reduzo de 2ª para a 1ª marcha, para retomar velocidade, o motor falha. Mas acho que é só comigo, pois meus clientes que compraram esta moto, na mesma versão, não acontece esta maldita falha. Mesmo usando gasolina Podiun ou semelhente, meu motor falha.  Vamos ver se nas próximas revisões isto deixa de existir. 
O revestimento do banco do garupa precisa melhorar, porque, depois de tomar muitos banhos de chuva ( desde que comprei esta moto a pobrezinha só tomou banho de chuva), a água acumulou e penetrou no acolchoamento interno. 
Os espelhos retrovisores são uma vergonha! Não são convexos e são muito feios. Estarei trocando-os assim que sobrar um dinheirinho. O chassi dificulta um pouco em fazer curvas mais lentas. Mas é uma questão  de costume. O importante é que não tira a segurança.
Em suma, esta moto vale a pena investir. Não é visada ( pelo menos por enquanto ) No meu perfil, 46 anos e morando no ABC paulista, pilotando todos os dias, meu seguro custou 1.550,00 reais no ano.
É preciso tomar muito cuidado ao escolher a concessionária para as revisões e troca de peças. 
Muitos proprietários da Kasinski estão preocupados com o pós venda. Tenho um exemplo de um cliente, com uma Comet GTR ano 2009, onde teve um vazamento de óleo da bengala da suspensão diantera. A Kasinski lhe deu a garantia, mas ainda não deu a bengala. O mais interessante é que esta peça já está disponível, porém a logística da Kasinski está falhando feio.
Um outro cliente, com um problema na pintura do tanque, a Kasinski deu a garantia e, em uma semana o tanque já estava disponível.
Parece-me que são problemas normais, que requerem muita atenção dos concessionários da Kasinski. Espero, como consultor de uma concessionária, que esta nova empresa da qual comprou a empresa Kasinski, a saber CR-ZONGCHENG, tenha a mesma consideração que tinha o “velho” Kasinski tinha a suas concessionárias. Só assim, com a asistência direta aos clientes, a Comet, como os novos modelos a serem lançados pela Zongcheng, serão bem vistos pelos consumidores e serão um pesadelo para a concorrência.

  1. Como já era de se esperar, o Amaral se mostra transparente e divulga as impressões que de fato a Comet lhe proporciona.
    Como proprietário de uma Comet GT(ainda com carburação) posso garantir que o modelo traz satisfação tanto para o piloto quanto para o garupa (portanto que não seja nem eu e nem o Amaral, rsrs).
    Em suma, é um modelo que atende a todas as expectativas de um motociclista de 250cc.

    Abrazzz, Amaral. Escreverei com carinho a matéria sobre segurança em motos. Fuiii

  2. Beleza Carlos com estes toques e instruções que voçe tem dito esta bem claro que é uma bela moto confiavel e bem bonita obrigado pela dica um braço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *